Em entrevista, diretora do INDSH explica prioridades na gestão de hospital em São Francisco do Sul
29 de novembro de 2018
Enfermeiros da CME de unidades no Pará alinham ações e definem agenda para 2019
4 de dezembro de 2018

Campeão paraolímpico de judô visita complexo integrado de reabilitação, administrado pelo INDSH, em Belém (PA)

Rio de Janeiro, Brasil, 10 de Setembro de 2016. Brasileiro Antonio Tenorio (Azul) 100KG em ação contra Christopher Skelley (GBR) nas quartas de final do Judo - Arena Carioca 3 - Jogos Paralímpicos Rio 2016. Créditos: Heusi Action / Gabriel Heusi

(30/11/2018) – O tetracampeão paraolímpico de judô para deficientes visuais, categoria até 100 kg, Antônio Tenório, visita neste sábado, 1, o Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), em Belém (PA).

O CIIR é um projeto modelo do governo do Pará para toda a região Norte do país, administrado pelo INDSH desde maio, totalmente destinado a usuários do Sistema Único de Saúde, com especialidades, tecnologias e estrutura de última geração.

Histórico – Antonio Tenório, de 48 anos, nascido em São José do Rio Preto (SP), pratica judô desde os 8 anos. Aos 13, sofreu um acidente quando brincava com amigos e teve o olho esquerdo atingido por uma semente de mamona, o que causou descolamento de retina, cegando este olho. Seis depois, uma infecção no olho direito o deixou totalmente cego.

Desde Atlanta, em 1996, Tenório ganha o ouro nas edições dos Jogos Paraolímpicos. Com a vitória em Pequim, consagrou-se como o único atleta do mundo a obter quatro medalhas de ouro consecutivas no judô paraolímpico. Também é campeão mundial, título conquistado em 2006, e acumula inúmeros campeonatos brasileiros.

Os comentários estão encerrados.