CIIR faz testes preventivos em aldeias do território Kayapó em caravana ‘Saúde Por Todo Pará’

CIIR faz testes preventivos em aldeias do território Kayapó em caravana ‘Saúde Por Todo Pará’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Os profissionais do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) foram os responsáveis pelos testes rápidos para detecção de covid, sífilis, malária, infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), vacinação e consultas com equipe multiprofissional, nas aldeias Moidjãm, Pykatum, Kenopyre e Turedjãm, no território Kayapó, no sul do Pará, neste domingo, 20.

A ação faz parte do projeto ‘Saúde Por Todo Pará’, do governo estadual, com a participação, além do CIIR, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Distrito Sanitário Indígena Especial Kaiapó.

A aplicação desses testes foi feita por terapeutas ocupacionais, nutricionistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos do CIIR, que vêm acompanhando as viagens da expedição ‘Saúde por todo o Pará’, desde a edição Marajó, em agosto. “Nosso objetivo tem sido contribuir com o projeto e com a melhoria da qualidade de vida de toda a população paraense, a partir de avaliações especializadas, que facilitam o diagnóstico inicial e o encaminhamento para atendimento em centro de referência”, informou Ivana Pimentel, supervisora administrativa e assistencial no CIIR.

Saúde das crianças – Entre os vários exames realizados nos últimos cinco dias nas aldeias Moidjãm, Pykatum, Kenopyre e Turedjãm, alguns são específicos para prevenção e detecção precoce de alterações clínicas que possam comprometer a nutrição, a linguagem e o desenvolvimento das crianças, como os testes da ‘linguinha’ e ‘orelhinha’.

Atendimentos – Com programação para realizar novos serviços assistenciais em outros territórios indígenas do Pará, entre os meses de outubro e novembro, esta primeira etapa destinada aos Kayapó alcançou a marca de 893 atendimentos, entre consultas, exames laboratoriais e avaliações multiprofissionais.

(Com informações da Agência Pará de Notícias).