HGT promove campanha sobre consumo saudável de alimentos e como reduzir ingestão de sódio e açúcar branco
22 de fevereiro de 2019
Com horta orgânica própria e qualidade nas refeições, Hospital do Marajó conquista Selo Green Kitchen
26 de fevereiro de 2019

Com leitura e contação de histórias, ‘Vaga-Lume’ ilumina a rotina hospitalar em Hospital Regional do Marajó

Internado há 22 dias no Hospital Regional Público do Marajó, em Breves (PA), administrado pelo INDSH, para tratamento de osteomielite (quadro inflamatório em um ou mais ossos), o menino W.F., seis anos, viveu um dia diferente na rotina hospitalar, graças à iniciativa de mediadores de leitura da ONG Vaga-Lume em parceira do hospital. O objetivo do projeto é despertar o interesse pela leitura, melhorar a integração com os pacientes e humanizar, cada vez mais, o atendimento.

A mais nova parceria do HRPM oferece leitura para crianças, jovens e adultos internados, aproveitando o vasto acervo da ONG, que inclui livros ilustrados com bordado, para atrair o leitor pela riqueza de detalhes, além de obras em braile para deficientes visuais.

A primeira atividade de leitura foi realizada neste final de semana na Recepção Central e nas Enfermarias. A atuação dos voluntários da ONG é diferente do contador de histórias tradicional, que interpreta o conteúdo do livro, e do professor, que precisa verificar o aprendizado.

De acordo com o pedagogo da entidade, Afonso Brito da Cruz, 54 anos, o Projeto Vaga-Lume prioriza livros que oferecem o contato do leitor com diferentes visões de mundo, como clássicos da literatura nacional e estrangeira, além de contos de fada e folclóricos, e fábulas e lendas que retratam diferentes épocas e culturas.

Acompanhado da mãe, a dona de casa Rafaela, 24 anos, W. conheceu algumas histórias contadas pelos voluntários da Vaga-Lume. “Achei o projeto muito bom. As crianças não estão aqui porque querem. Então, é muito importante incentivar a comunicação, o lazer, para ler e alegrar as crianças. Eu agradeço muito a todos. Meu filho  muito feliz. Ele gostou demais”, disse.

Imaginação – Para a pedagoga Rosângela Gonçalves, supervisora do Núcleo de Educação Permanente (NEP) da unidade, a leitura é fundamental para o desenvolvimento da criança. “No ambiente hospitalar, a literatura infantil é um caminho que leva a criança a desenvolver imaginação, emoções e sentimentos de forma prazerosa e significativa, amenizando as dores da internação. Quando as crianças ouvem histórias, passam a visualizar de forma mais clara sentimentos que têm em relação ao mundo”, explicou a pedagoga.

Afonso Brito da Cruz informou que a ONG foi criada em 2001 para oferecer oportunidades de intercâmbio cultural, visando à valorização do protagonismo de pessoas e comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira. “A ação é muito gratificante. A gente vê as pessoas manuseando, lendo os livros. Aqui no hospital é de grande valia. A gente vê as crianças se superando. A ‘Vaga-Lume’ propicia isso. A gente se sente feliz em contribuir com o hospital em nosso município”, declarou o pedagogo.

A parceria com a ONG permite a realização de atividades junto com o calendário da Brinquedoteca uma vez por semana, e ainda na Recepção das Enfermarias, com livros expostos em esteiras, devidamente higienizados e validados pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH). “Posteriormente, vamos formar mediadores para que se tornem voluntários da ONG dentro da própria unidade hospitalar”, informou.

A diretora executiva do HRPM, Rejane Xavier Gomes, enfatizou que, além de fortalecer a relação com a comunidade local e levar o aprendizado para pacientes internados, “a ONG tem o objetivo de promover o acesso ao livro e à leitura em comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira, valorizando a cultura local. E nós vamos contribuir para isso”.

O HRPM é um órgão do Governo do Pará e oferece assistência de média e alta complexidade para usuários vinculados ao 8º Centro Regional de Saúde (CRS), composto pelos municípios de Breves, Anajás, Bagre, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel. O hospital dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7 às 18 h.

Serviço: O HRPM fica na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127.

(Por Vera Rojas).

Os comentários estão encerrados.