Conheça as comidas de festas juninas que fazem bem à sua saúde

Conheça as comidas de festas juninas que fazem bem à sua saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

(São Paulo – 23/6/2017) – Os especialistas em nutrição garantem. Muitos dos alimentos típicos das festas juninas são ótimos para a saúde. Confira as vantagens de cada alimento na lista abaixo. A recomendação básica é a de sempre: passar do limite do bom senso faz mal em qualquer situação. Portanto, aproveite, sem exagerar.

Amendoim: O ingrediente clássico da irresistível paçoca. Traz vitaminas E, complexo B, gorduras insaturadas e minerais como ferro, zinco e magnésio. É bastante calórico: 100 gramas da leguminosa (sim, michael kors abbey backpack access review como o feijão, a ervilha e a lentilha) possui quase 600 calorias. Misturado ao açúcar ou leite condensado, acaba deixando de ser tão bom assim.

Batata Doce: Boa fonte de carboidratos. Boas doses de cálcio, magnésio, potássio, vitaminas do complexo B, A, E e C.

Canela: especiaria utilizada há séculos pela humanidade, já foi tão cara que só era acessível a nobres e reis. Na China antiga, era usada há 2.500 anos, monster beats studio wireless by dre para tratar febre, diarreia e problemas do ciclo menstrual. Sabe-se que tem poder antioxidante e função termogênica, além de ajudar no controle dos níveis de glicose no sangue. Não recomendada a bebês e a gestantes, por elevar o risco de aborto.

Milho Verde: alimento versátil, pouco calórico, que permite muitas variações (bolos, canjica, pipoca, pamonha, suco, sorvetes), rico em carboidratos, proteínas, moncler armoise albizia fibras além de boa dose de vitaminas e minerais antioxidantes. Traz benefícios ao coração, saúde dos olhos, da pele e para imunidade.

Pinhão: cozida, em doces ou salgados, é uma semente rica em carboidrato de baixo índice glicêmico e em fibras. Também possui gorduras monoinsaturadas, minerais, vitaminas e, especialmente a luteína, que é um importante antioxidante que auxilia na saúde dos olhos, evita a degeneração macular e diminui os riscos de catarata.

Fonte: Nutrição Prática – G1.