HGI implanta metodologia para diagnóstico de deterioração clínica do paciente

HGI implanta metodologia para diagnóstico de deterioração clínica do paciente

O Hospital Geral de Ipixuna do Pará implantou Score de Deterioração Clínica do paciente internado, por meio da Gerência Assistencial da unidade. A metodologia avalia parâmetros fisiológicos que permitem identificar precocemente níveis de deterioração clínica do paciente, baseado no monitoramento dos sinais vitais. A ação foi conduzida pela enfermeira Mônica Louza para cerca de 60 profissionais da área de enfermagem.

Score

O diagnóstico precoce é definido pela soma das pontuações atingidas na avaliação do sensório, da temperatura, frequência cardíaca, pressão arterial sistólica, frequência respiratória, saturação periférica de oxigênio, entre outras condições apresentadas pelo usuário em atendimento e, assim, define um score inicialmente identificado pela Enfermagem.

De acordo com a gerente Assistencial Mônica Louza, com base nisso, é possível seguir o fluxo de atendimento assertivo para o quadro apresentado pelo usuário. Entre eles, diagnosticar precocemente casos de sepse, quando substâncias químicas liberadas na corrente sanguínea para combater uma infecção desencadeiam uma inflamação em todo o corpo.

“A escala MEES, sigla inglesa que significa score de Alerta Precoce Modificado, é importante para que a equipe possa identificar a deterioração dos sinais fisiológicos”, explica Mônica. “Por conseguinte, tomar atitudes precocemente, a fim de melhorar a assertividade e agilidade da equipe no atendimento ao usuário, resultando em melhores taxas de alta hospitalar”, destaca.

(Com informações da Assessoria de Comunicação do HGI).