HGT promove ação de combate à hipertensão para pacientes e profissionais da unidade

HGT promove ação de combate à hipertensão para pacientes e profissionais da unidade

O Hospital Geral de Tailândia (PA) promoveu no dia 26 de abril (Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial) ação educativa para reforçar a importância de hábitos saudáveis na prevenção da doença, que acomete 30% da população do país, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). A ação foi coordenada pelo Grupo de Trabalho de Humanização (GTH), com apoio do Serviço de Nutrição Dietética (SND).

Melo: coração forçado a trabalhar mais causa danos às artérias.

As equipes visitaram áreas de atendimento da unidade e pacientes internados com repasse de informações sobre as causas, sintomas e prevenção da doença, além de relatar a importância do consumo de água para a hidratação do corpo. As nutricionistas clínicas Patrícia Manfredi e Katrinne Mayanne entregaram copos com água a cada um dos participantes e um bilhete sobre os benefícios da hidratação.

Água: cálculo do consumo

“A água corresponde a cerca de 60 a 70% da composição corporal e é fundamental para o bom funcionamento do organismo”, explicou Katrinee. “Por isso, a forma mais adequada para saber qual a necessidade diária de água é através de um cálculo que leva em consideração o peso vezes 35 ml; o resultado é a quantidade que a pessoa necessita ingerir por dia”.

Características da doença

A hipertensão é uma doença grave que pode comprometer o organismo e levar à morte. Existem mais de 30 milhões de hipertensos no Brasil, e destes, segundo o Ministério da Saúde (MS), apenas 10% fazem o controle adequado. Ainda segundo o MS, a hipertensão é caracterizada pela elevação sustentada dos níveis de pressão arterial, acima de 140×90 mmHg (milímetro de mercúrio), popularmente conhecida como 14 por 9, em que o primeiro número se refere à pressão máxima ou sistólica, que corresponde à contração do coração; já o segundo, refere-se à pressão do movimento de diástole, quando o coração relaxa.

O médico Ananias Manoel, diretor técnico e clínico geral do HGT, explica que quando o coração é forçado a trabalhar mais, causa o aumento da massa muscular cardíaca e, posteriormente, dilatação. Alterações no órgão causam a insuficiência cardíaca. “Nas artérias, a pressão arterial alta danifica a parede, acelerando a formação de depósitos de gordura, provocando estreitamento de luz da artéria. Como consequência a este estreitamento, a pessoa tem maior probabilidade de ter angina ou infarto agudo do miocárdio. Outras doenças secundárias são derrame cerebral e insuficiência renal”, explica.

Ainda segundo o gestor, a obesidade, histórico familiar, estresse e envelhecimento são alguns dos pontos que promovem a hipertensão. “O sobrepeso e a obesidade podem acelerar em até 10 anos o aparecimento da doença. O consumo exagerado de sal, associado a hábitos alimentares não adequados também colaboram para o surgimento dela”, pontuou o médico.

(Com informações da Assessoria de Comunicação do HGT / Foto principal de Pavel Danilyuk / Pexels).