HJB conquista segunda certificação de qualidade de UTI e se coloca entre melhores da região Norte

HJB conquista segunda certificação de qualidade de UTI e se coloca entre melhores da região Norte

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Jean Bitar (Belém/PA) foi certificada pela segunda vez com o Selo da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). A certificação confirma que a unidade atua dentro dos requisitos de segurança e qualidade da resolução da Diretoria Colegiada nº 7, da Anvisa, que aprova os requisitos para funcionamento de UTIs, públicas, privadas, filantrópicas, civis ou militares, tem como objetivo principal estabelecer padrões de funcionamento dessas unidades, reduzindo riscos aos pacientes, visitantes, profissionais e meio ambiente.

O Selo AMIB é conferido também para os hospitais que têm UTIs participantes do Sistema Epimed Monitor, um grande banco de dados de pacientes críticos, o maior do tipo no mundo, com informações sobre a epidemiologia das UTIs. O HJB é um dos participantes, juntamente com 800 hospitais, que por meio de índices prognósticos´avalia o desempenho de suas UTIs.

“Isso reflete em um tempo de permanência bem pequeno, abaixo de oito dias, com média de cinco dias de internação”, explica a médica Leila Rezegue, responsável técnica do setor. “Significa também maior resolutividade do atendimento, gerada pelo aumento da rotatividade de leitos, em função do padrão de qualidade e segurança alcançado”, informa a intensivista.

Para o diretor executivo do HJB, Giovani Merenda, o certificado é o reflexo do trabalho realizado com o intuito de assegurar a qualidade do atendimento por meio do foco na segurança do paciente. “A certificação evidencia o trabalho focado na qualidade e segurança de nossos usuários”.

Com 70 leitos, o hospital é referência estadual no tratamento da obesidade – com destaque para a realização de cirurgias bariátricas; diabetes, doenças reumatóides, e no atendimento a pacientes transgêneros. Além disso, o HJB presta assistência à saúde em média e alta complexidade na área ambulatorial e hospitalar para clínica médica, cirúrgica das doenças metabólicas e gastrointestinais. 

(Com informações da Assessoria de Imprensa do HJB).