Roda de Conversa com mães de bebês internados reforça apoio psicológico em momento difícil
19 de julho de 2021
HGT: equipe de Atendimento ao Usuário passa por treinamento e adota identificação ‘Posso Ajudar?’
21 de julho de 2021

Hospital implanta sistema informatizado de fracionamento de medicação com mais segurança ao paciente e menos desperdício

(20/7/2021) – O Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz (Manaus/AM) acaba de implantar o sistema de medicação fracionada, com objetivo de oferecer maior segurança ao paciente e evitar desperdícios de medicamentos. O novo processo está disposto na Portaria RDC Nº 67, de outubro de 2007, que dispõe sobre as boas práticas de manipulação  de preparação magistrais e oficinais para uso humano em Farmácia. 

No fracionamento se separa um medicamento da sua embalagem original, reembalando-o de forma individualizada para que possa ser administrado ao paciente na dose prescrita. No processo anterior, o frasco e as embalagens das medicações eram enviados para o setor solicitante, onde o fracionamento era feito pela equipe assistencial. Esse processo anterior aumentava gastos com seringas e copos plásticos, além de eventuais desperdícios de medicação.

De acordo com a coordenadora de Farmácia, Vivian Maciel, foi observado maior economia e principalmente diminuição de desperdício das medicações. Mesmo havendo controle de qualidade, não havia como mensurar gastos e nem desperdícios de medicação. Hoje, a medicação chega ao paciente por multidoses.

Segundo Vivian, as multidoses saem da farmácia central do hospital com etiqueta de identificação com código de barras para rastreamento por sistema, com a  descrição do lote,  validade e quantidade dos medicamentos a serem administrados para aquele paciente conforme prescrição médica.

Esse rastreamento de medicamentos, proporciona a garantia da procedência segura, do manuseio correto, da armazenagem adequada e dos canais certos de dispensação dos produtos. Como o hospital é totalmente informatizado, a prescrição eletrônica  permite que a equipe  farmacêutica possa validar logo que o médico realiza a prescrição.

“O processo de multidoses iniciou quando começamos a identificar as margens que tínhamos em aberto da rastreabilidade do medicamento saindo da farmácia até chegar aos pacientes”, explica a Farmacêutica. “A ideia de fazer o fracionamento em multidose, surgiu exatamente dessa necessidade da certeza da qualidade e segurança para os pacientes, esse processo trouxe mais segurança, diminuindo o desperdício, por que a dosagem já sai da farmácia personalizada de acordo com a prescrição de cada paciente. Fazemos o fracionamento de acordo com a prescrição médica e distribuímos para as farmácias satélites das Unidades de terapia Intensiva (UTI) e a cada 06h (seis horas), para os andares clínicos”, ressalta a coordenadora.

O resultado efetivo desse processo é observado em vários aspectos como participação efetiva do farmacêutico na assistência, auxílio no controle da infecção hospitalar devido à higiene e organização no preparo das doses, segurança para o médico em relação ao cumprimento de suas prescrições, diminuição de estoques nas unidades assistenciais com consequente redução de perdas, exatidão do consumo de medicamentos utilizados por cada paciente,  além de evitar erros de administração de medicamentos e diminuição do tempo da equipe de enfermagem, com atividades relacionadas a fracionamento de medicamentos na área assistencial.

(Com informações da Assessoria de Imprensa do HDA).

Os comentários estão encerrados.