Centro de Reabilitação abre ações da Semana Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência
21 de setembro de 2020
CIIR faz parte de programa de assistência a doenças ortopédicas na infância juntamente com hospital público do Pará
23 de setembro de 2020

Referência, Hospital Jean Bitar promove capacitação para acolhimento humanizado a pacientes transgêneros

(22/9/2020) –

O Hospital Jean Bitar, em Belém (PA), iniciou nesta segunda-feira (21) a semana de treinamentos a todos os seus colaboradores para capacitá-los quanto ao acolhimento humanizado ao paciente transgênero. Até o dia 24, quando o treinamento for finalizado, serão treinadas 16 turmas, para que 100% dos profissionais sejam capacitados.

O HJB foi designado em 2017 para atender pessoas que apresentam disforia ou incongruência de gênero, e, desde então, promove esse tipo de treinamento para preparar os profissionais da unidade para um acolhimento humanizado a esses pacientes, conforme preconiza a Política Nacional de Humanização (PNH) do Ministério da Saúde (MS).

O acolhimento é uma diretriz da Programa Nacional de Humanização (PNH) reservada a todos os usuários, independentemente das necessidades de saúde. O treinamento reforça a sensibilização para estimular os empregados a se reportarem a pacientes transgêneros, respeitando o nome pelo qual se autoidentificam.

“Com o treinamento, queremos reforçar que é essencial que os nossos colaboradores desenvolvam o respeito e a empatia no que se refere ao reconhecimento do direito à orientação sexual e à identidade de gênero de todas as pessoas”,  destaca Sandro Mendes, coordenador da Divisão de Ensino e Pesquisa e do Núcleo de Educação Permanente, referência Técnica em Humanização do HJB.

AMBULATÓRIO

O Ambulatório de Transgêneros do HJB foi designado em 2017 para atender pessoas que apresentam disforia ou incongruência de gênero e, atualmente, possui 33 pacientes transgêneros.

Em 2019, a unidade fez a primeira cirurgia do Processo Transexualizador do Sistema Único de Saúde (SUS), em um hospital público do Norte do País. O procedimento foi uma mastectomia (retirada de mama) de um homem transgênero. Daquele ano até hoje já houve 44 cirurgias. 

(Com informações da ass. de Imprensa do HJB e Agência Pará).

Os comentários estão encerrados.