Hospital Regional do Marajó, no Pará, é referência na gestação de alto risco com partos prematuros

Hospital Regional do Marajó, no Pará, é referência na gestação de alto risco com partos prematuros

(19/11/2019) “É uma experiência nova, já tenho dois filhos. Todos de partos normais e no tempo certo. É totalmente diferente ter uma criança prematura”. O relato é da dona de casa Daiana Borges Gonçalves, 28, que teve sua filha no dia 20 de outubro no Hospital Regional Público do Marajó, em Breves (PA), com 31 semanas de gravidez. Daiana deu entrada no dia 10 de outubro com a pressão 18/13, chegou a tomar quatro tipo de remédios, mas a pressão não cedeu. Ele foi assistida pela equipe do HRPM que a monitorava a todo momento, devido ao baixo peso a recém-nascida teve que ir para UTI Neo, onde ficou por 23 dias. Ela ainda está internada Regional, esperando ganhar peso para poder ser liberada.

A bebê faz parte da estatística de 40 partos com recém nascido prematuros no regional do Marajó, que é referência de média e alta complexidade na assistência de maternidade para gestantes de alto risco na gestação e tem como uma de suas metas assegurar um parto mais seguro, humanizado e um puerpério saudável.

Em novembro, o Hospital vem intensificando ações  de educação em saúde pelo “Novembro Roxo” em referência à Prematuridade e  falar da importância do pré-natal de qualidade, programas e projetos para cuidar das mães e bebês fortalecendo o vínculo familiar, entre eles, o Estar das mães, onde elas podem ficar mais perto dos seus bebês.

A unidade também conta com o Método Canguru, modelo de assistência ao recém-nascido prematuro e família. O bebê é colocado em contato ‘pele a pele’ com a mãe ou com o pai, de forma gradativa. Inicialmente os pais tocam seu filho, para depois colocá-lo na posição canguru. O hospital também possui o Grupo de Apoio ao Aleitamento Materno Exclusivo (Gaame), responsável pelo desenvolvimento de várias atividades de educação em saúde às gestantes, como palestras, orientações sobre a amamentação e trabalho de parto, e ‘Espaço da Gestante’. As mães usuárias contam com acompanhamento de uma equipe multiprofissional composta por obstetra, enfermeira, nutricionista, fonoaudiólogo, assistente social, fisioterapeuta e psicologia.

Serviço – O HRPM é um órgão do Governo do estado, oferece assistência de média e alta complexidade para usuários vinculados ao 8º Centro Regional de Saúde (CRS) que é composto pelos municípios de Breves, Anajás, Bagre, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel. O hospital dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, de 7h às 18 horas. O HRPM está localizado na Av. Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127.