‘Alecrim’ faz a alegria de crianças internadas no HMUE

‘Alecrim’ faz a alegria de crianças internadas no HMUE

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (Ananindeua/PA) inclui a pet-terapia na recuperação de crianças internadas na unidade. Como exemplo, os pequenos pacientes receberam no dia 18 de dezembro a visita do cão Alecrim, um gold retriver treinado para visitar instituições de saúde do Estado do Pará. O animal esteve na companhia da tutora Laís da Silveira Fernandes., soldado do Batalhão de Ação com Cães (BAC) da Polícia Militar.

Batizada de Terapia Assistida por Animais (TAA), conhecida popularmente como Pet Terapia, é realizada pelo Setor de Humanização do HMUE, em parceria com a coordenação do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), e faz parte de um calendário de atividades programadas para serem realizadas durante todo o ano.

“Objetivo é, além do tratamento, tornar a ambiência no Metropolitano a mais agradável e empática possível”, disse a supervisora do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) e Humanização do Hospital Metropolitano, Roberta Kelly.

 

Terapia Assistida por Animais (TAA): ambiente mais agradável e empático. (Fotos: Alberto Dergan).

Rede de cuidado – Como a Pet Terapia, diversas ações são realizadas dentro do HMUE como musicoterapia, gameterapia e o Reconexão, que facilita o reencontro de internados de longa permanência com crianças.

Referência no tratamento de média e alta complexidades em traumas para a região Norte, o Hospital Metropolitano pertence à rede de Saúde Pública do Pará e é gerenciado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH). 

Com 208 leitos operacionais nas especialidades de traumatologia, cirurgia geral, neurocirurgia, clínica médica, pediatria, cirurgia plástica (exclusiva para pacientes vítimas de queimaduras), além de leitos de UTI, o HMUE recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, dos diferentes municípios do Pará e também de outros Estados.

(Com informações da Ass. de Comunicação do HMUE).